18 de fev de 2011

O eticétera

____Ninguém nunca está satisfeito com o que tem. Pode até bater no peito e gritar orgulhosamente que sim, mas não. É, pode ter certeza que não. É besteira tentar divagar sobre isso, mas é intrigante. O ser humano, às vezes, é uma criatura estupidamente estúpida. Bom, deixa eu começar do começo pra ver se você entende o que estou querendo dizer.
____Ok, comecemos pelos estudantes. Exemplo claro e clássico de insatisfação. Quando se inicia o ano letivo, no exato primeiro dia de aula, a expectativa é envolvente e seu cérebro parece ferver de tantos planos para os próximos meses. Segundo dia de aula e tudo isso acaba. Sua mente pede por calmaria. Seu corpo grita silenciosamente e você esquece todos os planos que fizera e aguarda as férias como se não houvesse amanhã. Então, chegam as férias. Você sai da escola/faculdade todo serelepe, com o pensamento de que serão os melhores dias da sua vida. Passa a primeira semana, eis que tudo se resume em uma simples palavra: TÉDIO. Aí nem preciso dizer o que acontece quando as aulas recomeçam certo? Certo.
____E o que dizer sobre relacionamentos? Ah, esses são os que mais comprovam escancaradamente meu ponto de vista. Quando se está solteiro, faz questão de dizer pra seus amigos comprometidos que está incrivelmente feliz assim, mas por dentro, bem lá dentro do teu ego, o desejo de ter alguém do teu lado é descontrolável. Então você decide que é melhor criticar o relacionamento alheio do que admitir que precisa de um. Ah, eles são grudentos. Nossa, ele não deixa ela fazer nada sozinha. Ainda bem que eu não tenho ninguém pegando no meu pé. 
____Só que, como o destino não dá trégua, num belo dia você arranja alguém. Convive por um longo tempo, sente que está inteiro por completo. Sua vida se estabiliza e você sente o peso da comodidade sobre suas costas. Lá vem a insatisfação. Mesmo que inconscientemente, você acaba fazendo de tudo para que toda aquela estabilidade se transforme num furacão. O relacionamento acaba, e como se não fosse suficiente, você, mesmo com os sentimentos em pedaços se vangloria dizendo que "Estava certo o tempo todo sobre relacionamentos".
____E que tal falar sobre brigas? Seja com seu amigo, vizinho, namorado, pai, mãe, tio, sobrinho, primo, enfim... elas sempre acontecem. Um dia está tudo bem, e no outro não. Você vive brigando com seu namorado e quando finalmente conseguem se entender, a sensação de adrenalina que a discurssão causava começa a fazer falta e lá vai você arranjar confusão.
____Os seres humanos viraram clichês. Clichês ambulantes. Isso nunca é suficiente, eu sempre preciso de mais. Talvez isso seja um dom, ou talvez não passe de um grande e estúpido erro. Talvez alguém no mundo é satisfeito com tudo que tem, e finalmente conseguiu juntar todos seus eticéteras num vaso e deixar de oportunar os outros. Talvez... talvez... vê só, nem eu mesma consigo me satisfazer com as prováveis possibilidades de haver alguém diferente de mim, de você, de nós. Já disse que o ser humano nunca está satisfeito com o que tem?

5 comentários:

  1. É o Capitalismo, minha filha. Sempre ele. Depois da queda do muro de Berlim o mundo jamais será o mesmo! Tudo tende à necessidade que na verdade não existe. Ou melhor, existe, mas é um necessidade de alma e não material.

    ResponderExcluir
  2. Beeem, gostei muito do texto, mas me sinto suficientemente feliz com todas essas coisas ae, sei lá, somos todos meio diferentes, haha.

    ResponderExcluir
  3. Tem um meme pra você no meu blog
    By: Dennys Fontes
    Blog: http://www.dennysfontes.co.cc/2011/02/meme-as-perguntas-simple.html

    ResponderExcluir
  4. e o pior é que você está absolutamente certa... no momento eu estou bem satisfeita com as coisas, mas claro que tem aquilo ou aquilo outro que podia ser diferente... é um erro estúpido, mas acho que faz parte de ser humano!

    bjusss

    ResponderExcluir
  5. É verdade, o conceito de satisfação é muito idealizado, por exemplo, depois q acabei o colégio comecei a trabalhar e achava um saco, morria de vontade de parar de trabalhar e queria voltar a vida de dormir e sair com meus amigos a tarde sem compromisso pra nada, daí qnd parei de trabalhar, tudo tinha mudado, era impossível eu ter a mesma rotina q tinha na época de colégio agora, comigo e todos os amigos como adultos, dai vem a instisfação eterna, pq não vou ser feliz trabalhando e não vou ser feliz sem trabalhar... e esse tipo de relação da insatisfação com a vontade de voltar no tempoo se aplica em vários casos...

    ResponderExcluir

Meus devaneios, você já leu... agora é sua vez de devanear :)