14 de out de 2011

À profissão mais nobre do MUNDO

Alguns acontecimentos diários da minha vida às vezes me levam a confrontar minhas escolhas, mas não que me deixassem arrependida. Sou feliz e convicta do que sou e do que serei para o resto da minha vida. Há mais ou menos 1 ano atrás, eu acabara de fazer minha inscrição no vestibular para um curso de formação de professores, mas, se me lembro bem, não foi nesse período que a semente do amor pelo ensino foi plantada dentro de mim. Lembro-me como se fosse ontem de cada professor que tive. Cada um. Seja no ensino regular, seja na igreja ou em cursinhos. Lembro de cada um deles. Alguns, como em qualquer situação da vida, não valem a pena ser lembrados, não por preconceito ou picuínhas, mas por terem conquistado minha antipatia pelo fato de serem profissionais frustrados.

Não quero falar sobre esses, prefiro falar sobre AQUELES. Aqueles que entravam em sala de aula com um sorriso largo no rosto, cansados da semana trabalhosa, porém dispostos a realizarem com prazer e competência àquilo que escolheram pra vida. Aqueles que ao invés de olharem para seus alunos como meros objetos que precisavam ser manuseados apenas para que o salário no final do mês fosse garantido, viam seus discentes como máquinas de produzir conhecimento, pronto para serem abastecidas por suas experiências e saberes científicos. Aqueles que NUNCA me disseram para jamais ser professora, mas que ao saber de meus sonhos e objetivos futuros abriam um sorriso e diziam: Você vai ser ótima!

Esses sim merecem ser chamados de professores. O restante, que não vale a pena ser ressaltado, deveríamos considerar apenas como "profissionais". Eu nunca precisei que alguém me dissesse que ser professor é a pior profissão que existe, por ser mal paga e completamente desrespeitada. Não. Isso a gente aprende fora da escola, na família, na televisão e na vizinhança. Eu precisava de alguém que me mostrasse o lado nobre de lecionar. Que abrisse meus olhos para a grandeza e a realização interior de você presenciar uma criança balbuciar suas primeiras palavras em uma leitura. Felizmente eu encontrei pessoas que me proporcionaram isso, mas fico imaginando quantos sonhos foram calados por aí devido a esses "profissionais" que se frustraram e se sentem obrigados a frustrar os outros continuamente.

Ser professor é a profissão mais nobre do MUNDO, e digo isso sem temor e tremor no coração. Parabenizo todos esses homens e mulheres desse país e do mundo inteiro que escolheram a docência não como alternativa, mas como opção por excelência. Dificuldades? É claro que existem. Mas são elas que tornam os professores os heróis de segunda à segunda. Alguns acontecimentos diários da minha vida às vezes me levam a confrontar minhas escolhas, mas não que me deixassem arrependida. Sou feliz e convicta do que sou e do que serei para o resto da minha vida.

Feliz dia do professor!

Um comentário:

  1. Linda escolha a sua, Rebeca!
    Se não fossem esses professores iluminados que aparecem em nossas vidas, o que seria de nós, não é mesmo?
    De verdade, desejo muito sucesso e creio que, por sonhar em lecionar, o fará muito bem!
    =D

    ResponderExcluir

Meus devaneios, você já leu... agora é sua vez de devanear :)