2 de ago de 2010

Preconceito camuflado

"Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra."
(Bob Marley)


____O preconceito sempre existiu, e isso é fato. Se alguém tem algo que visivelmente o diferencie da maioria do grupo em que convive, é imediatamente visto com outros olhos. Esse tipo de atitude - se é que pode ser assim chamado -  é a vergonha da sociedade em que SOBREvivemos. O governo, que aparentemente deveria criar meios de ao menos tentar extinguir essa abominação do país, resolve adotar um sistema de cotas nas faculdades para supostamente "amenizar" a situação daqueles que sofrem preconceito.

____Francamente, isso é um cúmulo. Apoio completamente estudantes do país inteiro que fazem protestos e mais protestos contra essa total hipocresia. Analise comigo: do exato momento em que universidades passam a dar preferência à alunos negros ou com qualquer outro tipo de distinção dos que supostamente são "normais", o preconceito não está sendo extinto, e sim estimulado. Estão simplesmente dizendo na cara desses "anormais" que eles de fato não são capazes de conseguir, através do próprio esforço, fazer um curso superior.

____Navegando pela web, leia o que encontrei a respeito (atenção no fragmento destacado):
"A justificativa para o sistema de cotas é que certos grupos específicos, em razão de algum processo histórico depreciativo, teriam maior dificuldade para aproveitarem as oportunidades que surgem no mercado de trabalho, bem como seriam vítimas de discriminações nas suas interações com a sociedade." Fonte aqui.

____Antes que alguém venha querer dizer que meu ponto de vista é sensacionalista e errado, aprenda a interpretar. Não há, em todo mundo, alguém que me convença que esse tipo de medida é favorável para as pessoas que sofrem com essa atitude repugnante a qualquer ser portador do bom senso. E tenho dito.

A inspiração do post de hoje foi na aula de português. Não quero ser a dona da verdade, mas sim uma formadora de opiniões. Todos tem plena liberdade de expor o que pensam a respeito de qualquer assunto, basta querer. É isso que eu penso sobre sistema de cotas e ponto final. Um abraço aos leitores e muito obrigada pelos comentários. Vocês me ajudam mais do que eu posso explicar. Ps: Parabéns mãe, muitos anos de vida! Te amo (:

17 comentários:

  1. Eu concordo contigo. Qualquer pessoa tem capacidade de passar no vestibular e entrar em uma universidade, basta querer; basta muito esforço, dedicação e estudo. Não é justo uma pessoa que se matou estudando perder a vaga para alguém que estudou menos, mas que, graças as cotas, pôde ocupar aquela vaga.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Não suporto qualquer tipo de preconceito, e concordo com você. A raça, cor, etnia ou religião não devia ser usado contra uma pessoa, dizendo que ela não é capaz. E o sistema de cotas faz isso, prejulgando as pessoas e dando uma certa "desigualdade" maior ainda a essa sociedade.

    Amei seu texto.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. ooi Rebecaa
    concordo com o post, acho que essa cota para negros é só mais uma forma de preconceito, como se eles fossem incapazes de conseguir alcançar as mesmas notas que uma pessoa branca e tal. acho totalmente errado. mas a cota para colégio público acho justo, porque nos colégios particulares os alunos são mais bem preparados para o vestibular.
    adorei o post. beeijo (:

    ResponderExcluir
  4. Eu concordo com TUDO que você disse, sem tirar nenhuma vírgula do lugar. Sou negra e não tenho vergonha nenhuma disso, passei numa ótima universidade federal sem precisar de cota alguma. O governo acha que pela discriminação que sofremos, eles tem que compensar de alguma forma, por isso criaram cotas, mas isso só fez ofender a nossa capacidade intelectual. Mas sabe...pouco me importa o que acham, eu sei que EU SOU CAPAZ. :)
    beijos linda ;*

    ResponderExcluir
  5. tem selo pra você no meu blog (:

    ResponderExcluir
  6. Concordo com você em muitas coisas. Também acho o sistema de cotas para negros algo errado, que proporciona o preconceito. Aqui na UFES tinha (digo tinha, pois não sei se ainda continua) o sistema de cotas para estudantes de escolas públicas. Nesse caso concordo em partes, pois acho uma boa oportunidade para aqueles alunos interessados que foram submetidos a um sistema de ensino ruim.... mas vejo essa medida como um facilitador para que os responsáveis não tomem medidas para curar a raiz do problema, que é justamente melhorar o sistema público do país.

    Revolta mesmo... é uma droga.

    bjooos, adorei o post. =***

    ResponderExcluir
  7. concordo... eu vi de perto como esse sistema é inútil e hipócrita!
    bjss

    ResponderExcluir
  8. Sobre esse assunto, você deu o titulo de "preconceito camuflado", eu vou discordar de você nesse ponto, pois para meu entendimento, não tem nada de camuflado nisso, o preconceito está bem claro e discarado. Está aí para quem quiser ver. Realmente é um absurdo esse tipo de coisa.

    ResponderExcluir
  9. acho que isso não ajuda em nada, sendo que com essas cotas eles se sentem ainda mais discriminados. o sistema de cotas deveria ser por renda familiar, aí sim seria justo.. não é mesmo?
    concordo com você!
    beijos e até a próxima postagem!

    ResponderExcluir
  10. Sou contra as cotas. Acho que políticas compensatórias são apenas medidas paleativas para alguma falha do passado, só. Mas essa, das cotas, já se tornou uma muleta para as falhas presentes (e constantes) de um sistema manco como o nosso. E é um apoio injusto. Diga-se de passagem: temos capacidades iguais, e oportunidades diferentes. O óbvio seria consertarmos as oportunidades, e não criarmos cotas para suprir 'capacidades'. No fim, os estudantes de escolas particulares acabam sendo prejudicados, como se fossem punidos por sua situação mais confortável. Injusto. É preconceito sim, e dos piores: disfarçado.

    ResponderExcluir
  11. o sistema de cotas é nada mais do que você mesma falou: um preconceito camuflado. é como se a pessoa andasse com a palavra incapaz escrito na testa. Negro, pobre, branco, rico, todos temos os mesmos direitos. Tem que mexer é na educação base e não tapar sol com peneira botando um sistema de cotas preconceituoso e que não tem o menor cabimento.

    ResponderExcluir
  12. Concordo contigo. O sistema de cotas é apenas um tapa buraco desse sistema de educação falho que temos. O preconceito é desumano!
    Belo texto!

    ResponderExcluir
  13. Uma vez eu debati isso com meu professor em uma aula.E realmente você disse tudo: preconceito camuflado.
    Tenho o mesmo ponto de vista que vs.
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  14. tem selinhos pra você no meu blog! :3
    beijos :*

    ResponderExcluir
  15. Preconceito é uó --'
    belo post, adorei =)
    beeeijos :*

    ResponderExcluir
  16. Acho que preconceito sempre vai existir independente de raças.
    Mas acho,que não quer dizer que porque a pessoa é, negra ela não pode estudar e ser uma boa aluna, mas isso vai apenas de cada pessoa.
    Essa historia os professores descriminam sim os alunos muitas vezes por serem negros.
    Mas é, algo que por mais que agente fale aqui, vai de cada pessoa e sua opinião.

    ResponderExcluir
  17. Rebeca,

    Tem razão, preconceito sempre existiu. O difícil, às vezes, é saber se não estamos trocando antigos preconceitos por novos. Essa idéia, por exemplo, de que qualquer um consegue alcançar um objetivo através do próprio esforço, parece ser um preconceito hoje muito difundido. O fato é que algumas pessoas são mais capazes que outras, e que a condição social e econômica afeta esse desenvolvimento. E acabar definitivamete com tais desigualdades parece ser algo utópico.

    Existem muitos políticos oportunistas e líderes de movimentos que defendem ações afirmativas como as cotas. Talvez você discorde por ter tido contato somente com esses sacanas e idiotas. Mas existem pessoas sérias que as defendem, e com bons argumentos. Apenas para citar um dos mais importantes, procure pelo nome John Rawls. Uma boa razão é que nosso modelo de sociedade é essencialmente desigual, e tal desigualdade varia de acordo com fatores sociais e econômicos, o que significa que pode variar muito de um país para outro. Sendo assim, é justificável criar artifícios que minimizem tais desigualdades, visto que não temos condições reais de mudar radicalmente nosso modelo de sociedade.

    O que gera muita controvérsia é que se fala muito hoje de cotas para certas minorias étnicas, tentando justificar em processos históricos. Mas, deixando de lado o passado, considerando o presente, ações afirmativas parecem ser defensáveis, baseando-se no rendimento familiar e histórico escolar do aluno.

    Bem, talvez eu aproveite esse clima de eleição e escreva outro texto sobre essa questão do preconceito. Se quiser ler um antigo que escrevi, veja nos primeiros meses, um texto com o título "Adão, Eva e Totó - Do fruto proibido ao preconceito".

    Abraço!

    ResponderExcluir

Meus devaneios, você já leu... agora é sua vez de devanear :)