28 de set de 2011

Hoje

Preciso de você, com qualquer humor, com qualquer sorriso. Hoje, só tua presença, vai me deixar feliz, só hoje.

22 de set de 2011

Criança não brinca mais: mata

A professora Rosileide Queiros de Oliveira, 38, que foi baleada por um aluno de 10 anos em uma escola em São Caetano do Sul (região do ABC) nesta quinta-feira (22) apresenta quadro de saúde estável e não corre risco de morte, segundo nota da prefeitura. O aluno atirou contra si mesmo e morreu no hospital.

A professora levou um tiro na região posterior do lado esquerdo, altura do quadril e sofreu uma fratura na patela direita. Rosileide foi levada para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, e está sendo examinada na sala de emergências.

Por volta das 15h50 desta quinta-feira (22), com 25 alunos em uma das salas de aula da unidade, o aluno D. M. N., do 4º ano, efetuou os disparos contra a professora e atirou duas vezes contra a própria cabeça. Ele morreu uma hora depois no hospital de emergência Albert Sabin, em São Caetano, após duas paradas cardíacas.
Segundo o capitão do 6º BPM de São Caetano, Robson Castropil, a criança pediu para ir ao banheiro e quando voltou, atirou contra a professora, saiu para o corredor e atirou em si mesma.
De acordo com a Folha.com, o garoto era filho de um guarda municipal e teria usado a arma do pai -um revólver calibre 38. A polícia ainda não tem informações sobre como a arma chegou às mãos da criança e espera a perícia.

Melhor do Estado, segundo o Ideb


A escola municipal Professora Alcina Dantas Feijão, palco dos disparos, é a primeira de São Paulo no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) de 2009 nas séries finais (5ª a 8ª) com índice ou "nota" de 6,7.
O Ideb é a "nota" do ensino básico no país. Numa escala que vai de 0 a 10, o MEC (Ministério da Educação) fixou a média 6, como objetivo para o país a ser alcançado até 2021.
As aulas na escola foram suspensas hoje à noite e amanhã na escola.
 
- Postagem retirada do blogue Língua, do professor Aldo Nascimento.

21 de set de 2011

Dez, vinte, trinta pessoas. Alvoroço ao seu redor. Silêncio em seu coração. Ninguém pra conversar, compreender ou desabafar. Escuro triste. Lágrimas. Uma pequena faísca de esperança brilha, e logo é obrigada a se esvair dentre incompreensões e ignorâncias. Grito da alma por paz. Redenção. Onde está a calmaria? Tristeza e solidão. Seu corpo está aqui. Você não está. Nunca esteve.
Dez, vinte, trinta pessoas. Estar em meio a maior das multidões não significa ter companhia.

19 de set de 2011

Quando ignorar é a melhor opção

Todo ser humano sempre passou por uma situação onde foi humilhado. Seja por amigos, colegas de trabalho, chefes, professores, familiares... enfim, infelizmente esse é um dos momentos quase que inevitável na vida de todo mundo. Na grande maioria das vezes, por mais que passemos a vida vivenciando decepções alheias e fazendo uso da frase "ah se fosse comigo (...)", quando de fato acontece conosco, a reação é totalmente diferente daquela imaginada.

E como não é novidade pra ninguém, é óbvil que o mundo dá voltas, e que voltas! Alguém que um dia te menosprezou, numa bela manhã de sol pode ir atrás de você cheio de amor pra dar e precisando desesperadamente de você para algum feito. E agora? Ceder ao pedido de socorro ou aproveitar o momento para sua tão sonhada vingança? Pra mim, nem um nem outro. Ignorar é o indicado. Fingir que nada aconteceu no passado, nada acontece no presente e muito menos acontecerá no futuro em relação àquela pessoa. Vingança pode até ser um prato que se come frio, mas a indigestão você acaba levando pra vida inteira. 

Ajudar alguém que te humilhou no passado pode até ser nobre, mas quando achamos que já chegamos no fundo do poço por causa de alguém e conseguimos dar a volta por cima, nos tornamos experientes, e a experiência leva à sabedoria.
Sei lá, só acho interessante pensar a respeito.
Sem mais.

18 de set de 2011

Home

Another summer day
Has come and gone away
In Paris and Rome
But I wanna go home

Maybe surrounded by
A million people I
Still feel all alone
I just wanna go home
Oh,I miss you, you know

And I've been keeping all the letters that I wrote to you
In each one a line or two
"I'm fine baby, how are you?"
Well I would send them but I know that it's just not enough
My words were cold and flat
And you deserve more than that

Another airplane
Another sunny place
I'm lucky I know
But I wanna go home
Mmmm,I've got to go home

Let me go home
I'm just too far
From where you are
I wanna come home

And I feel just like I'm living someone else's life
It's like I just stepped outside
When everything was going right
And I know just why you could not
Come along with me
Cause this was not your dream
But you always believed in me
Another winter day has come
and gone away
And in Paris and Rome
And I wanna go home
Let me go home
And I'm surrounded by
A million people
I Still feel alone

Oh, let me go home
Oh, I miss you, you know
Let me go home
I've had my run
Baby, I'm done
I gotta go home

Let me go home
It will all be alright
I'll be home tonight
I'm coming back home

Michael Bublé

- Para ver a tradução, clique aqui.
-------------------------------------------------------------------------------
Se de fato existe uma música para descrever como me sinto hoje, aqui está ela.
Sem mais.

Duas vezes 'Um dos melhores blogs do Brasil' 2010/2011

Nada como receber uma notícias dessas numa tarde ensolarada e trabalhosa de domingo. Obrigada aos que me indicaram! Já havia ficando imensamente feliz ganhado ano passado... ganhar também em 2011 é uma honra! Se quiserem conferir o selo, tá ali na barra "Prêmios". Mais uma vez... MUITO OBRIGADA! :)

17 de set de 2011

Don't worry

Existem certas situações - e pessoas - pelas quais não vale a pena se preocupar. Por mais que fiquemos aflitos e ansiosos, é preciso que se respire beeeem fundo, entregue na mão de Deus e finja que nada está acontecendo.
Em casos assim, não é nenhum crime você ignorar a existência ao invés de se descabelar e depois nem ser recompensado com um simples "estou bem, obrigada por se preocupar". Sem mais.

16 de set de 2011

Tudo que vai... volta!

Já dizia o ditado,

antes só do que MAL acompanhado. Quando você está só, é você por você mesmo. O que tiver de dar errado foi culpa sua, e todo e qualquer problema é único e exclusivamente seu. O ruim é que nós só descobrimos isso depois de decepções. O ser humano e suas eternas insatisfações, tsc tsc tsc.

Tudo novo, de novo! (2)

Olá devaneadores de plantão, cá estou eu para lhes informar que... (TÃTÃTÃRÃAAM -q) O verbo devanear está de volta à ativa. Eu estava colocando algumas coisas em ordem, mas como o prometido... VOLTEI :D
Não sou daquelas que fica prometendo postar todos os dias, mas periodicamente, de acordo com meu tempo e criatividade, estarei aqui com devaneios à seus olhos.

Deixando a parte de se explicar de lado... hoje é um dia muuuuito especial....
2 ANOS DE BLOG!
Quero agradecer à você que me acompanhou deeeeesde o início, à você que me pegou pela metade do caminho e à você que só vem por aqui periodicamente (assim como a própria autora, ultimamente...).
MUITO OBRIGADA devaneadores! Estamos juntos pra sonhar, viajar nas nuvens e DEVANEAR :)

Até logo!