21 de jan de 2011

Você disse que seria pra sempre,

e eu acreditei. Dá raiva de lembrar que no início eu não acreditava nesse sentimento, e mesmo assim resolvi insistir. Dá raiva de perceber que fui contra tudo que eu acreditava em vão. Desde criança, ao ver meus pais fazendo juras de amor em um dia e no outro prometendo morte um ao outro, decidi que não iria deixar aquilo acontecer comigo. Vi meu pai afogar as mágoas no álcool, vi minha mãe tentar tirar sua própria vida. E tudo isso havia começado com uma ingênua promessa de que se amariam eternamente. Eu era uma criança, mas já sentia algo se despedaçando dentro de mim.
____Então um dia você apareceu, e me deu o benefício da dúvida. Sim, eu duvidei se não estaria pré-julgando algo só por uma má experiência com meus pais. Fui me envolvendo e quando dei por mim já estava entregue. Abri mão de amigos, de experiências, passeios e propostas por você, e reconheço que foi recíproco. Você me mostrou coisas incríveis com os poucos momentos que estivemos juntos. Pude compreender porque algumas pessoas fazem loucuras e culpam o amor por isso.
____Por você mudei meu comportamento, troquei minhas companhias, escrevi poesias, cantarolei lindas canções, enfrentei desafios, sorri das suas chatices, aprendi a criticar, tomei iniciativas, esqueci sonhos bobos, aprendi a pensar grande, passei noites em claro, sonhei com nosso futuro, dei nomes aos nossos futuros filhos, esbocei nossa futura casa, imaginei nossas férias todo final de ano, vi nossa futura família vencendo dificuldades e sorrindo apesar dos problemas. Eu vivi uma vida inteira ao dormir, ao acordar, ao comer, ao tomar banho. Em todos os momentos a minha vida com você estava nos meus pensamentos. Acreditei que finalmente havia descobrido o tal de amor.
____Enquanto não realizava todos esses projetos, eu tinha meus problemas familiares. Mas quando você me abraçava, parecia que eu era levada a outra dimensão e tudo isso era esquecido. Não havia problemas quando você estava comigo. Éramos só nós dois. Você me aconselhava e ria das minhas atitudes bobas, dizia que eu sempre seria uma criançona e que gostava de mim assim. Exatamente assim.
____Foi então que aconteceu o que eu mais temia em toda minha vida. Vi um filme repetido acontecendo bem na minha frente, mas com personagens diferentes. Como era de se esperar, meu chão desapareceu. Era como se eu pudesse ver meu pai aos gritos e minha mãe chorando desesperadamente. A diferença é que agora não havia uma criança no canto assistindo tudo e com olhar assustado. Agora, havia dois jovens jogando planos de uma vida inteira no lixo da desconfiança e da indiferença.
____É com todos os meus órgãos dilacerados que reconheço o quanto você foi importante na minha vida. Acima de tudo e de todos, eu aprendi muito contigo. Infelizmente não sei se ainda terei a coragem de cometer o mesmo erro de novo. Eu conhecia meu coração e sabia que não deveria entregá-lo a ninguém. Mesmo assim, o entreguei. Você o alimentou, se divertiu e finalmente o quebrou. Não culpo ninguém por tudo que aconteceu. Você disse que seria pra sempre, e eu acreditei.


*Texto fictício

19 de jan de 2011

Me desafiaram.

O "atrevido" foi o Wil, do In.diferente.
O desafio é preencher todas essas "questões" abaixo de maneira sincera. Eis minhas respostas!

Descrição
Nome: Rebeca Rocha do Nascimento
Idade: 17 anos.
Aniversário: 14/01.
Emprego: Estudante
Estado Civil: Solteira (mas o coração já tem dono)
Onde vive (casa ou apartamento): Casa.
Irmãos: três.
Animais: Não gosto.
Fuma: Nem sonhando.
Bebe: Tenho pavor.

- Aparência -
Piercings: Não.
Tatuagens: Não.
Aparelho nos dentes: Não.
Roupas: Calça jeans, bermuda jeans, camisetas largas, tênis ou chinelos.
Cor dos olhos: castanho escuro.
Cor do Cabelo: castanho claro .

- Favoritos -
Cor: Roxo, Lilás e preto.
Número: 14.
Animal: Nenhum.
Flor: Rosas.
Comida: Pizza!
Sabor de Sorvete: Abacaxi ♥
Doce: Creme de maracujá.
Bebida Alcoólica: Nenhuma.
Tipo de música: As que dizem alguma coisa útil.
Banda/artista: Nickelback.
Música: The Climb - Miley Cyrus (a única dela que eu ouço, a letra mexe comigo, rs.)
Livro: A menina que rouvaba livros - Markus Zusac
Filme: Sherek 3 (sério, rs.)
Programa de TV: Não assisto tv.
Melhor amigo: Meu travesseiro.
Dia da Semana: Sábado.
Esporte: Vôlei.

- Vida Amorosa -
Nome da Pessoa Amada: Antonny Rodrigues
Estão juntos há quanto tempo: 3 anos, 1 mês e 12 dias. (até hoje, 19/01)
E de casados, há quanto tempo: X
Local em que se conheceram: Igreja.
Foi amor à primeira vista? Não.
Quem deu o primeiro passo? Ele.
Já te deu flores? Não.
A coisa mais doce que ele te deu? Sua confiança.
Um sonho de vocês dois? Sucesso profissional e amoroso.
Uma curiosidade do casal? X
Quem tem mais ciúme? Creio que temos um empate.
Ele se dá bem com a sua família? Mais ou menos.
E você com a dele? X

- Outros -
Sabe dirigir? Não.
Tem carro/ moto? Não.
Fala outra língua? Inglês / Básico.
Coleciona algo? Livros *-*
Fala sozinha? A maior parte do tempo.
Se arrepende de alguma coisa? De muitas coisa.
Religião: É muito relativo.
Confia nas pessoas facilmente? Sim, mas estou trabalhando nesse "defeito".
Perdoa facilmente: Como uma criança.
Se dá bem com os teus pais? O básico.
Desejo antes de morrer: Viajar por todo o mundo.
Maior medo: Ficar sozinha.
Maior fraqueza: O medo.
Toca algum instrumento? Nadinha.

- Alguma vez...
Escreveu alguma poesia? Sim.
Cantou em público? Sim.
Fez alguma performance em palco? Sim. Em apresentações teatrais na escola e na igreja.
Andou de Patins? Sim
Teve alguma experiência que quase morreu? Não.
Sorriu sem razão? Sim. Quase sempre.
Riu tanto que chorou? Todo tempo.
Como você está se sentindo hoje? Triste com alguns acontecimentos.
O que te faz feliz? Surpresas positivas.
Com que roupa está agora? Bermuda lycra, camisa larga e chinelo.
Cabelo? Nada de prancha, alisamento ou tinta. Natural e ao vento, rs.
Brincos? Nunca.
Algo que você faça muito? Falar besteira é meu sobrenome. Infelizmente.
Conhece alguém que faça aniversário no mesmo dia que você? Sim, duas pessoas.
Está confortável com o teu peso? Sempre fui feliz como sou, mas ultimamente tem me incomodado um pouco sim, rs.

- Acabe a frase -
Gostaria de ser... alguém que consegue lidar friamente com seus sentimentos. Ser profunda demais as vezes afoga.
Eu desejo... ser feliz! Acho que todo mundo deseja isso!
Muitas pessoas não sabem... mas eu adooooro cozinhar. Faço pose de quem não gosta, mas a verdadeira razão é porque eu não sei! Vá entender...
Eu sou... impulsiva, chorona e sentimentalista. É.
O meu coração é...um poço de amor e desejo por carinho. Dizem que as gordinhas são quem amam mais, então...


Repassar para cinco blogueiros:

Indico a Jana, a Mony, a Debbys, a Thaise e a Clara.

Obrigada Wil, adorei o desafio!
Mas e vocês, se identificam com o "meu eu"? rs.

14 de jan de 2011

14 de janeiro de 1994

____Fazia bastante tempo que eu estava ali. Mesmo sabendo que estava só, era como se algo me reconfortasse de que logo logo aquilo teria um fim. Passei a noite quieta. O dia amanheceu e comecei a sentir necessidade de me expandir para novos horizontes, mas era difícil. Tinha passado tanto tempo ali. O medo de sair começou a tomar conta de mim. No fundo eu queria começar a viver, mas o temor de ir lá fora e experimentar o mundo tomou posse de todo meu corpo.
____Me retrai. Acabei fazendo pessoas sofrerem por essa minha precipitada e amedrontada decisão. Não era possível que eu raciocinasse uma possível solução. Eu estava perdida. Foi quando, ao longe, escutei alguns quase inaudíveis gemidos. Alguém chorava silenciosamente. No mesmo instante, minha curiosidade foi aguçada. Alguém estava sofrendo, precisando de ajuda.
____Não pude ver de quem se tratava, mas pude compreender algumas das poucas palavras que saiam dificultosamente de sua boca."- O mundo é tão cruel...mas você precisa viver nele!" Me tremi. Sabia que algo de ruim estava a minha espera. Algo de que eu me arrependeria mais tarde. Ali onde eu estava tudo era bom. Aconchego, carinho e amor. E agora algo simplesmente me dizia que era chegada minha hora de partir.
____O inevitável aconteceu. Fui envolta em uma grande escuridão e algo - ou alguém - foi me empurrando para uma cavidade clara que se aproximava cada vez mais rápido. Em minutos um clarão envolveu meus olhos. Demorei para conseguir ver alguma coisa. Do lado de fora, ainda era cedo pra que eu pudesse compreender alguma coisa. 
____ Meu corpo foi envolvido em panos e lençóis, e então avistei a dona da voz que havia ouvido quando ainda estava em meu lugar de origem. A diferença é que, mesmo ainda gemendo, a voz era suave aos meus ouvidos. Pude sentir um calor em volta do meu corpo. "- Bem vinda!" - Foi tudo que consegui ouvir antes de adormecer em seus braços. Eu não sabia o que estava acontecendo, mas sabia que, aquela que me abraçava, sentia algo enorme e inexplicável por mim, mesmo estando olhando meu rosto pela primeira vez.


Oi pessoas, tudo bem?! Como podem ver no título do post, há 17 anos atrás provavelmente os acontecimentos narrados aconteceram de fato. E, não por acaso, a personagem principal sou euzinha! \o/ Hoje, com a alteração em 1 dígito da minha idade, quero agradecer a todos vocês por estarem comigo. O aniversário é meu, e todos vocês são meus presentes! Que 2011 seja o nosso ano! Abraços!

3 de jan de 2011

Sempre haverá outra montanha


____Sonhos. Palavra tão pequena mas com significado imensurável. Na maioria das vezes - quase sempre - o medo faz com que essa palavra perca um pouco de seu valor. O ser humano está sujeito a todo tipo de sentimento, e quando se tem sonhos, a inveja e o temor andam sempre lado a lado para tentar impedir as realizações.
____Quantas vezes achei que meu sonho estava prestes a ser realizado, mas, em um relance, tudo acaba indo por água abaixo. Desde uma mera palavra a um grande gesto de negatividade, sempre há alguém tentando acabar com tudo. Talvez por não ser mais capaz de sonhar, ou por pura maldade.
____Então cada passo dado passa a ser mais doído, cada movimento parece ser sem direção. A fé torna-se abalada, as esperanças vão se esvaindo. E quando se está no chão, sem chances de seguir em frente, olha-se para o lado e percebe-se que ainda está só. Mas uma onda de determinação invade todo o ser e dar forças para seguir em frente. Continuar tentando, mantendo a cabeça erguida.
____E só então tomar consciência de que aquela foi só mais uma montanha das várias que ainda serão escaladas. Todas as vezes a vontade de querer removê-las e passar sem esforço será grande, mas sempre será uma batalha difícil. Nem sempre a vitória será conquistada, mas na caminhada serão encontradas algumas recompensas.
____No fim de tudo, ao olhar para trás percebe-se que o que realmente valeu a pena não foi ter chegado até o final, e nem se havia alguém ou algo a sua espera. O que mais proporciona aprendizado, sorrisos e lágrimas não é o último ponto. É a subida. Ainda não é tarde, sempre haverá outra montanha.