29 de jul de 2010

Respire

____Amanhece mais um dia e você teve um sonho ruim. Antes de levantar da cama, pensamentos negativos insistem em te perturbar. Respire. Você levanta e sente uma terrível dor de cabeça e após tomar um remédio fica preocupado em como será o restante do seu dia. Respire. De repente, recebe uma ligação de um parente distante que você não via a bastante tempo e que te faz muita falta. Mesmo não conseguindo se conter de euforia, respire.
____Você sai na rua para ir ao supermercado, pretende comprar tudo novo para receber aquela pessoa querida quando, de repente, é surpreendido por um carro que passa por cima de uma poça de lama justamente no momento em que você estava próximo. Coberto de sujeira e com vontade de xingar o mundo, respire.
____Voltando para casa, outra ligação de surpreende. Aquele alguém diz que não poderá mais te visitar, pois sua irmã sofrera um acidente. Mesmo estando triste e cabisbaixo, respire. Dessa ligação em diante, tudo ocorrido em seu dia foi negativo e você sente sua cabeça prestes a um colapso. Olhe para o céu, entregue teus problemas Àquele que te ama mais que tudo e todos, sorria e respire.

Hoje tive um dia daqueles, sorri, chorei, gritei e corri. E em todos esses momentos, eu respirei. E quero aproveitar esse momento e esse post para agradecer a Deus por todas as coisas maravilhosas que ele tem me concedido. Você acha que tudo está perdido? Respire.

28 de jul de 2010

Além de idiota, agora eu sou um lixo :)

____Acho que nessa semana tem alguém tentando me tirar do sério. Como se não bastasse vir falar asneira do fato de eu ser blogueira, agora veio tentar me ferir dizendo que eu sou um lixo. Disse que eu sou gorda, feia, chata, sonsa e egocêntrica. Assim que acabei de ler tudo isso, nunca me senti tão bem descrita em 16 anos de vida. Sou adolescente, convivo com seres da mesma idade que eu e que acham que a beleza é tudo na vida. Por que será que eu não penso assim?
____Pra quem já leu aquela página ali do lado "sobre a autora" já viu que eu faço questão de deixar bem claro que eu não sou, nunca fui e jamais quero ser um ideal de beleza. Quem pensa assim é que é um verdadeiro lixo. Não tem quem faça eu deixar de crer que a verdadeira beleza das pessoas está na sua capacidade de amar. Sempre fui gorda, feia e chata, mas isso não empede que eu dê um largo sorriso todos os dias pela amanhã e agradeça a Deus por eu estar viva por mais um dia.

Agora olha só a minha cara de preocupada em saber que você me acha um lixo :)


27 de jul de 2010

"Todo blogueiro é idiota!"

"Escrever em blog é hobby pra quem tem medo da realidade, de quem não tem coragem de dizer algo pessoalmente e usa uma página na internet como máscara. Escrever em blog é coisa pra gente babaca que não tem nada melhor pra fazer da vida, dai passa o dia inteiro escrevendo e lendo outros blogues idiotas."


Na boa, tô cansada de comentários assim. Se escrever em blog é coisa pra idiota, o problema é única e exclusivamente meu, afinal, quem perde tempo escrevendo sou eu, certo? Se tenho "medo" de falar na cara tudo que eu escrevo, deve ser porque no fundo todo ser humano é covarde, ou então porque determinadas coisas não podem ser expressas oralmente. Nada que fizerem vai me fazer parar de escrever. Escrevo para viver. Então, você que faz questão de me dizer isso, é melhor que procure o que fazer antes que o idiota aqui passe a ser você, o que já é de fato.


24 de jul de 2010

Nota de falecimento

____É com pesar que comunicamos o falecimento da autora deste blog Rebeca Rocha do Nascimento (16), ocorrido na tarde deste sábado (24/07). Alguém que amou demasiadamente, sorriu intensamente, chorou para não gritar, gritou para não falar. Era excelente em cooperar com outras pessoas para a resolução de seus problemas, mas quando se tratava de si própria, simplesmente não sabia o que fazer. Ciumenta, estúpida, ignorante e ranzinza, tinha seus momentos de raiva mas no fim tudo acabava em choro. Sofreu com a indiferença dos pais, mas foi feliz com o carinho dos avós.
____Em contrapartida, comunicamos com muita alegria o nascimento de sua irmã, uma nova vida, com novas perspectivas e os mesmos sonhos. Rebeca Rocha do Nascimento nasceu na noite deste sábado (24/07), está saudável e disposta a viver um dia de cada vez, obedecendo às ordens daquEle que nunca a abandonou.


A família enlutada/alegre agradece.

É gente, eu morri. Mas em compensação nasci de novo. Quero esquecer o que fui no passado, virar a página e começar do zero. As mudanças talvez sejam refletidas neste blog, ou não. Abraços afetuosos.

21 de jul de 2010

Depois de todas aquelas brigas,

 ela chegou até ele e perguntou por que ainda estavam juntos, ele estranhou. Por mais que estivessem sempre discutindo por coisas banais, essa pergunta nunca havia sido feita. O relacionamento havia chegado a um ponto em que um não suportava mais estar perto do outro sem arranjar uma causa para discutir. Mas após aquela indagação, ele ficou estupefato. Não sabia o que responder, não tinha o que dizer. Ela, olhando fixamente em seus olhos demonstrava o tamanho de sua dúvida em saber o que ainda lhes prendia um ao outro. 

_____Ele vasculhou todo o seu interior em busca de uma resposta àquela pergunta, mas foi frustrado por não a ter encontrado. Retirou-se. Deixou-a para trás e foi em busca daquela resposta, que ele sempre achou que estivesse presente em seu coração o tempo inteiro, tolice.

_____Passaram-se os dias e eles evitaram um ao outro. Ele não saia de casa, ela não comia nada. Seus pais estavam preocupados, e não saber qual a causa de tudo aquilo era o que mais os afligiam, mas o casal preferia sofrer calado. Cada um em sua respectiva casa, respectivo quarto, mas com uma mesma dor.

_____Não conseguiam pensar em nada concreto para por fim àquela causa. Contra fatos, não havia argumentos. Até certo tempo atrás eles eram felizes. Cegamente apaixonados. Era desconhecida a razão pela qual eles haviam chegado àquele ponto. Eles não compreendiam. Foi então que ela preferiu parar de pensar e apenas chorava. Tudo era motivo para lágrimas escorrerem de seu rosto.

_____Um mês sem se verem, se falarem ou terem qualquer tipo de contato. Ele não conseguia pensar em outra coisa se não no sorriso dela. Aquele exato sorriso que havia feito com que ele caísse de amores por ela a 2 anos e meio atrás. O cheiro dela pairava em seu quarto, o sabor daqueles doces beijos eram sentidos em seus lábios. Ele chorou. Não agüentava mais. Saiu apressadamente de seu quarto e seguiu para casa da dona de seus pensamentos.

_____A porta da casa dela estava entreaberta, ele se atreveu a entrar sem bater. Não havia ninguém. Móveis, tapeçaria, pessoas... Ninguém. Ele se desesperou e correu até o quarto dela onde também não havia nada. Mas ele pode ver seu nome escrito diversas vezes na parede. Sentou no chão e chorou. Chorou como uma criança quando machuca alguma parte do corpo. A única coisa que conseguiu pensar naquele momento é que finalmente ele havia descoberto porque estava tanto tempo juntos: simplesmente porque se amavam, e não havia nenhuma explicação mais cabível para o que sentiam um pelo outro.

Consegui criar outra história fictícia e, particularmente gostei muito. Esse texto é narração de um sonho que tive noite passada. Algumas coisas nesse texto aconteceram comigo, mas grande parte não. Como sempre, obrigada pela visita! Abraços :D

18 de jul de 2010

Bom dia coração!


____Como está você, meu velho e eterno amigo, batendo sempre aceleradamente com cada acontecimento diário? Tenho certeza que sim, e isso é muito bom, sinal de que estás saudável. Escrevo-lhe para te fazer pedidos, talvez não muito difíceis, mas também nada fáceis. Sei muito bem que tens uma grande mágoa, que o machuca muito. A falta que sentes do carinho e amor de seus pais é razão para que te sintas destruído.
____Te peço que não desanimes, pois há um Deus que olha por você e sabe tudo que sentes. Sei também o tamanho da tua ingenuidade, acreditas em tudo que te dizem, te iludes com falsas amizades e ao descobrir a verdade ficas completamente decepcionado. Te digo, não penses que aqui nesse mundo tu encontrarás um amigo perfeito, tenha certeza que apenas a amizade que se faz com Deus nos dá a certeza de um amigo eterno. 
____Ah coração! Como poderia deixar de falar também daquilo que tu mais tens dentro de ti? É incrível como consegues suportar dentro de sua pequena estrutura o amor que sentes por aquele alguém... Sei muito bem a magnitude desse amor, já que ao se aproximar dessa pessoa tu palpitas tão rápido que falta saltar fora de tanta emoção. Os suspiros profundos, a ternura que transmites à alma faz com que, tudo em sua vida torne-se melhor. Mas sei que também as vezes tu sentes uma tristeza imensurável por não ter aquele alguém perto de ti. 
____Oh coração, não fiques assim tão triste. Um dia terás o coração dele bem junto de ti, irão se completar e finalmente serão apenas um. Só o que te peço é que aguentes mais um pouco. Quanto às pedras que atiram em vocês? Junte-as todas. Um dia construirão seu castelo. Por aqui findo minhas palavras, te pedindo que não desistas de ser feliz. Ame a Deus acima de todas as coisas, o resto pode deixar que ele faz. Quero que você cresça, amadureça e seja muito feliz!


De alguém que muito te ama,
e te deseja toda a felicidade do mundo.

Sua dona.

Sumi de novo! eu sei.. estava sem internet mais uma vez e isso me dá ódio. A carta acima eu escrevi em 16 de março de 2009, e encontrei hoje em meio as minhas papeladas. A única coisa que lembro é que eu estava muito triste no dia em que a escrevi, e que havia chorado muito. Ando meio sem tempo de visitar o blog de vocês, mas assim que der estarei por lá. Abraços a todos :*

13 de jul de 2010

Imagens valem mais que mil palavras

Quem sou eu:


O que me faz sorrir:

O que me faz chorar:

A minha cor:

A melhor lembrança:

A música é:

Um filme:

Um pecado:

Um cheiro:

Esporte:

O hobby:

O livro:

Sonho:
Ser feliz para o resto da minha vida :)


Oi gente, essa corrente eu recebi da Clara e agradeço à ela por isso. Gostaria que cada um de vocês dissessem como vocês me veem apartir dessas imagens. Ah, por favor leiam esse meu post aqui debaixo, é o primeiro texto fictício que posto aqui. Comentem lá o que acharam tá?! bjs :*


12 de jul de 2010

Parecia uma manhã qualquer,


_____ ...como todas as outras. Levantei da cama, tomei uma chuveirada fria e me preparei para tomar café. Minha mãe sorria para mim, assim como todos os dias, e perguntou se eu havia dormido bem. Sem olhar em seu rosto, apenas balancei a cabeça confirmando que sim, olhando fixamente para a toalha da mesa que tinha lindos girassóis bordados.
_____Comi pouco, subi para o meu quarto e arrumei minhas coisas para ir à escola. Foi então que sentei em minha cama e por um momento o mundo parou. Do nada e sem motivo nenhum, um filme da minha vida começou a passar em minha cabeça. O mais engraçado, é que nesse filme não se passava tudo que eu tinha vivido até ali, mas sim tudo que eu gostaria de viver e nunca fiz. Duas lágrimas escorreram do meu rosto, quando fui "acordada" pela buzina do carro de meu pai. Desci as escadas lentamente, minha mãe me esperava na porta me desejando um bom dia e, pela primeira vez no dia, eu correspondi ao sorriso que estava em seu rosto. Ela me abraçou e simplesmente disse: "- Te amo da forma que você é!" Calada estava e calada fiquei.
_____No carro em direção à escola, a única coisa que podia ser ouvida era uma música dos anos 80 que tocava na rádio. No caminho inteiro, como todos os dias, meu pai não deu uma palavra sequer. Desci do carro e fiquei parada em frente à escola. Novamente aquele filme consolidou-se em minha vista, e mais duas lágrimas rolaram em minha face. Respirei, enxuguei o rosto e comecei a andar em direção à minha sala. Não ouvi nada do que a professora de Literatura falou, meus pensamentos estavam nem eu sei aonde. Um vazio dentro de mim me dizia que eu precisava de algo, e o que mais me intrigava era não saber o quê. Levantei-me de supetão, todos olharam para mim. Saí da sala sem dar satisfações e fui andando em direção ao banheiro feminino. Lá dentro, lavei meu rosto e olhei meu reflexo no espelho. Me desconheci. Tudo que pude ver foi uma menina magra, de cabelos encaracolados, olhos pretos e grandes olheiras. Alguém que não tinha amigos, não tinha beleza, não tinha amor, não tinha nada. Olhei para tudo que tinha feito em 17 anos de vida, e nada se encaixava com aquele filme que constantemente insistia em passar em minha mente. Chorei. Chorei pela primeira vez, desde meus 6 anos de idade quando prometi a mim mesma não chorar por mais nada. Sentei no chão do banheiro e não conseguia levantar. Banhada em lágrimas, não encontrava uma razão para me reerguer e voltar à sala de aula, onde provavelmente todos estavam estranhando minha estranha reação.
_____Horas depois, ouvi o sino tocando. Era hora de ir embora. Levantei com o rosto desfigurado, fui em direção à saída. Ao contrário de todos os dias, o carro do meu pai não estava estacionado em frente ao portão de entrada. Não havia nenhum carro conhecido. Sentei nas escadas e esperei. Todos foram embora e eu permaneci lá. Baixei minha cabeça fazendo com que ficasse encostada em meus joelhos. Não estava assustada. Ninguém apareceu. 
_____Já era noite e decidi ir para casa caminhando. Em menos de 10 minutos de caminhada, vi uma garota com uma arma na mão, mirando em sua própria cabeça. Parei em frente à ela e fitei em seus olhos. Ela ficou estupefata, e estranhou eu ter ficado apenas olhando. Ela chorava como uma criança quando se perde da mãe. Sem entender porque, eu a abracei forte. Não me recordava da última vez em que tinha abraçado alguém com tanta força. Ela sorriu. Disse que era tudo que ela precisava naquele dia, e começou a desabafar sobre os problemas que lhe atormentavam. Da boca dela ouvi a história da minha vida. A única diferença é que eu não estava com uma arma na mão determinada a dar fim em minha inútil vida. Sentamos na calçada e começamos a rir. Rimos como duas amigas de infância que não se viam a muito tempo. Ela jogou a arma longe e saimos caminhando. Sabe aquele filme que passava na minha cabeça? O dela era bem parecido.  Viramos grandes amigas, e aaquele dia em diante, decidimos que aquilo deixaria de ser um "filme" e passaria a ser um roteiro diário. Hoje, me olho no espelho e vejo aquela mesma menina magra e de cabelos encaracolados. As olheiras cobertas por pó de arroz me fazem rir de mim mesma. A única diferença é que agora eu estou viva.

Ficou um texto gigante e eu nem sei de onde surgiu, confesso. O caso é que agora eu me sinto aliviada. Não estava muito bem hoje, mas agora sinto-me livre. Se você se deu ao trabalho de ler todo o texto, por favor diga-me o que achou. É um texto fictício, mas quantas pessoas já não tiverem um momento assim na vida? Hoje eu aprendi que, assim que eu aprender a confiar em mim mesma, saberei como viver. Aquele abraço.

11 de jul de 2010

Aos seguidores + Memes

Aos seguidores do Materializando Ideias:
Vocês são muito importantes mesmo!




 - O nome da loirinha acima é Layna, minha irmã mais nova :D



***


Já tava na hora de eu atualizar os memes que ganhei né, pois bem lá vai:

♦ Ganhei 2 selinhos da Duda Cazé, do blog Doces ou travessuras.
Para vizualizá-los, clique aqui e aqui.

♦ Ganhei mais 2 selinhos da Letícia do blog Desneurando.
Para vizualizá-los, clique aqui e aqui.

♦ A Natália Souza, do blog Minutes of Boredom me indicou para prosseguir uma "corrente", onde eu preciso citar 5 defeitos meus e 5 qualidades, então lá vai:

QUALIDADES
1. Sincera - Já tentei mentir, ser falsa e coisas do gênero, mas eu simplesmente não consigo. Já perdi inúmeros supostos amigos justamente por falar a verdade.
2. Esforçada - Quando eu quero uma coisa, vou até o fim.
3. Carinhosa - Obviamente que apenas com quem merece.
4. Sorridente - Meu lema é "Que sorrir seja constante". Não importa o que eu esteja passando, o sorriso sempre estará no rosto.
5. Criativa - Tem horas que eu mesma me assombro com a capacidade da minha mente de criar certas coisas, rs.

DEFEITOS
1. Preguiçosa - A preguiça aqui chegou e ficou! trágico.
2. Ciumenta - O que é meu ninguém tasca! rum :@
3. Mandona - Desde criança isso me persegue! kkkk
4. Comilona - A ansiedade me proporciona isso. É muito tenso.
5. Medrosa - Nunca me deixe sozinha a noite ok?

***

Quero agradecer a todas pelos memes, vocês foram muito fofas *-*
Não vou indicar os selinhos pra ninguém, se você gostar pode pegar :)
Mas faço questão de indicar a corrente das qualidades e defeitos para:

1. Wil, meu amigo In.diferente.
2. Jaque, do Parla come mangi!
3. Clara, do Bloguito da Clara.
4. Fran, a Menina de Óculos.
5. Mony, do Uma vida que se conta.
6. Jamylle, do Sweet Luv.


Quero saber seus defeitos e qualidades ein?!
Abraços a todos!

9 de jul de 2010

"Eu sou melhor que você"


Sempre quis saber o que se passa na cabeça de pessoas que se sentem o centro do mundo. Acham que são os melhores, que ninguém pode atar nem a sandália de seus pés. Gostaria de saber como eles chegaram àquela conclusão, se foi algo de berço ou se foi neurose mesmo. Sabe aquela gentinha que acha que se sair de queixo levantado e bunda empinada vai conseguir o respeito de todo mundo? Pois é, me enojam.
Pobreza pra esse tipo de gente tem outra definição. Se você prefere o chinelo do que o tênis de marca ou o salto alto, você é pobre. Se usa uma calça jeans simples, é pobre. Se ri por qualquer coisa e fala bobagem com os amigos, é pobre. Em resumo, se você não se adequa ao ciclo de amizades desse povo, você é pobre e não merece respeito nem aqui nem na China. As vezes fico pensando o que essa galera pensa dessas comunidades carentes que passam no jornal. Ah, tudo bem, assistir jornal também é coisa de pobre que não tem uma TV de plasma para assistir o último lançamento de Hollywood.
E quem for negro? rá, longe dessa "elite"! Eles pensam que "aquilo" escuro na pele da pessoa é sujeira, coisa de pobre. Não sei porque mais esse tipo de atitude me trás claras lembranças de Adolf Hitler e sua Alemanha Nazista, onde todos tinham que ser lindos e loiros.
Acho que a única coisa que esse povo ainda não conseguiu comprar foi vergonha na cara. Ninguém é melhor que ninguém. Todos somos sujeitos à violência, doenças, tristezas, decepções, alegrias, paixões... A única coisa que ainda pode nos diferenciar é uma porcaria de posição social e a cor da pele - que pra mim nunca fez diferença nenhuma. Vou torcer pra que essa gente acorde, se olhe no espelho e perceba que nesse tal de mundo, todos pertencemos a uma mesma raça: A raça humana.

Pois é gente, eu voltei. Nesse período sem internet taanta coisa aconteceu com a minha vida! Primeiro o Brasil perde que pra mim não fez a mínima diferença, depois eu estudo feito uma condenada pra uma prova que nem foi aplicada. Depois, vou pra uma festa onde eu tive que fazer a limpeza do buffet no final. Logo a seguir, tenho menos de 24 horas para escolher uma música e ensaiar minhas crianças para apresentarem. Uma onda de apagões atinge minha cidade, fomos roubados. Levaram minha filha (minha filmadora) e minha câmera digital, sem contar outros pertences da minha avó. Fico meia grogue e só quero ficar deitada dormindo.. aff, vocês não tem noção de que M** que tava meu cotidiano. Agora tudo se ajeitou mais ou menos, espero não ficar mais tanto tempo sem postar. Teve uma galera que me selou, e que amanhã prometo postar todos os selinhos tá gente? *-* Beijocas :*

5 de jul de 2010

Sem internet ¬¬'

Eis a razão da ausência de postagens. Espero voltar em breve. É.

2 de jul de 2010