30 de mai de 2010

Stop and look

As mais estupendas coisas da vida se escondem atrás das mais simples. Cabe a nós decifrá-las, basta parar e olhar. O resto acontece como consequência.

Gente eu tô feliz e triste! Meu amor voltou pra mim, mas sofreu um pequeno acidente e deverá passar por uma cirurgia delicada. Foi uma semana bem conturbada, mas como o papai do Céu diz, "o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã". Que o nosso amanhã seja sublime! Beijos :*

29 de mai de 2010

Me desconheço

Ando tendo atitudes desconhecidas. Ignorando pessoas que não merecem, e dando atenção a quem nunca mereceu. Não sei o que há. Em um momento totalmente nostálgico, paro para olhar fotos do passado. Há momentos em que lembro de ocasiões que jamais imaginei que recordaria. Não posso dizer que eu era feliz, mas também não era triste. Por mais problemas que eu passasse -  e foram muitos - eu sempre tinha um sorriso no rosto. Hoje em dia, sorrir se tornou banal. Tem horas que eu sinto que meu sorriso perdeu o valor e a sensibilidade que tinha antes. Me olho no espelho e não sei quem sou, ou quem pretendo mostrar que sou, sei lá. Talvez isso esteja acontecendo comigo porque não tenho bajuladores 24 horas. Talvez eu esteja enloquecendo. Talvez eu esteja exagerando. As vezes eu queria voltar até 1999, pegar a Rebequinha de 5 anos e abraçar bem forte. Dizer pra ela viver e ser muito feliz, porque provavelmente aos 16 ela não poderá mais. Ou será que poderia? Não sei, é drama demais pra uma única cabeça.

- Trilha sonora de hoje: Pitty - Deja Vu & Teto de Vidro.

27 de mai de 2010

Qual o contrário de amor?

Se fizermos essa pergunta a qualquer pessoa, ela prontamente responderá que o contrário de amor, é ódio. Mas na verdade, não é. Quando amamos alguém, lógicamente queremos saber se está bem, se pensa em como você está, e não contamos as horas para poder encontrar a pessoa amada. O contrário de amor não poderia ser ódio, porque quando 'odiamos' alguém, continuamos a pensar nessa pessoa - de forma negativa, mas continua. A partir do momento que não queremos mais amar alguém, queremos esquecer de sua existência. O correto a afirmar deveria ser que, o contrário de amor é a indiferença. Se aquela pessoa te fez mal, provávelmente você quer que ela suma de seus pensamentos, e a indiferença te proporciona isso. É terrível alimentar ódio no coração. Ficamos mais pesados, não damos espaço aos bons sentimentos e vivemos em eterna 'escuridão' psicológica. Odiar não leva e nunca levou ninguém a nenhum lugar de bom proveito. Se nem Jesus Cristo, o filho de Deus agradou a todos, imagine nós pecadores. Ao invés de perder tempo odiando alguém, PERDOE. Se após perdoar a situação continuar insustentável, IGNORE. A indiferença dói, mas há momentos - e pessoas - com que é preciso utilizá-la.

Semaninha corrida, mas finalmente está terminando! Criei novamente um twitter, espero que agora seja definitivo. Ah, me segue né! @rebecablogueira. Abração a todos!

26 de mai de 2010

Eu sou amiga da escola

Perdoem pela cara inchada
Moro quase ao lado de uma escola pública de ensino fundamental, onde estudei durante 9 anos da minha vida. Hoje, retorno às instalações da instituição, mas não como aluna, e sim como "professora". Sempre tive conhecimento do projeto, e achava uma excelente iniciativa, mas nunca me imaginei participando. O caso é que, minha avó, ao saber que desejo prestar vestibular para cursar pedagogia, sugeriu que eu participasse do projeto ao menos durante alguns meses, para ver se é realmente isso que eu almejo para minha vida profissional. Estou na 3ª semana ajudando uma professora de 2º ano, com alunos entre 6 e 8 anos. É simplesmente fantástico! Já fiz de tudo, dei aula (com o auxílio da professora titular, é claro), contei histórias, apliquei e corrigi provas, lancei notas, levei-os para educação física, e etc. Semana passada a professora adoeceu e adivinhem quem ficou no lugar dela?
Estou achando uma experiência maravilhosa, sem contar que sei o quanto algumas daquelas crianças precisam de um auxílio particular, e uma única professora não pode dar assistência a 30 crianças dentro de uma sala de aula, durante quase 5 horas. Pra mim, está sendo mais que um 'teste vocacional', está sendo uma experiência de vida. Dentro de uma sala de aula existem muitas histórias diferentes, que mexem com o psicológico de qualquer um. Recomendo muito que participem desse projeto. Não há remuneração, mas é deveras gratificante. Não é necessário ter desejo em lecionar, basta ter um coração enorme e muita, muita coragem de entrar nos universos de dezenas de crianças, com fome de aprender. 

- Para mais informações sobre o projeto, clique aqui.

Oi gente, perceberam o visual novo do blog? Queria agradecer infinitamente a Jana por ter feito meu cantinho ficar lindo e aconchegante *-* Agradeço às meninas que me mandaram selinhos, eu não esqueci fofas, mas é que não tenho tido tempo de postar, são muitos! Mas muito obrigada mesmo! Tô muito triste essa semana porque o meu amor viajou a trabalho e vai ficar 1 semana beeeeeem longe de mim :(  coraçãozinho tá partido em mil pedaços, mas eu sobreviverei! Enfim, um beijão a todos e obrigada por estarem aqui! :*

25 de mai de 2010

Every day...

Não estou tendo uma boa semana. Não estou tendo um bom mês. Não estou tendo um bom ano. A sensação de que nada vai dar certo pra mim está me consumindo. Abro meus olhos todas as manhãs e penso: O que foi que eu fiz ontem pra ser lembrada hoje? Nenhuma lembrança responde minha pergunta. Não sei se tenho tratado bem aqueles que chamo de amigos, não sei se tenho sido uma boa filha pra aquela que me criou. Não sei se estou sendo uma boa namorada, compreensível e carinhosa. Não sei, não sei! As pessoas que deveriam me dizer isso simplesmente não dizem, e isso acaba comigo! 
Eu sei que pode parecer uma 'crise existencial', comum na adolescência, mas é um sentimento muito ruim. Dói o coração, a cabeça, o corpo. Não lembro a última vez que alguém disse pra mim que sou importante, que pensa em mim todos os dias ou que se preocupa em como eu estou e como me sinto. Talvez o problema esteja neles, ou melhor, esteja totalmente em mim. Apesar de tudo isso, sinto como se algo me impulsionasse a viver. 
Tenho certeza que esse 'algo' é o amor que Deus ainda tem por mim, que acaba sendo refletido a mim diariamente, no brilho do sol, no vento batendo em meu rosto, no sorriso de uma criança, no 'eu te amo' em um momento inesperado... Deus ainda está comigo, e isso me faz querer viver um dia de cada vez. E não importa o que tenhamos feito ou deixado de fazer durante 24 horas. O sol sempre nasce no dia seguinte. Sempre.

22 de mai de 2010

Sabia que eu existo e tenho sentimentos?

As vezes parece que as pessoas que convivem comigo pensam que eu sou uma espécie de robô, sem sentimentos e manipulada. Não sou. Existo e tenho sentimentos. Vou parando minha postagem por aqui, hoje estou extremamente decepcionada e triste, se eu começar a escrever corro risco de fazer bobagem. Até depois, com quem sabe uma postagem descente.

18 de mai de 2010

De onde vem a tristeza?

Estava tudo bem. Nada de ruim havia acontecido e os sorrisos dominaram o dia. A alegria de viver, existir, amar, sonhar... tudo isso impedia que qualquer ideia infeliz acabasse com o "dia feliz". Sem notícias ruins, sem gritos ou brigas. Dizem que a perfeição não existe, mas naquele momento existia. A alma respirava e agradecia a Deus por isto. 
Passam-se as horas, a noite se aproxima. A solidão, que outrora se mostrara amiga, passa a trazer pensamentos infortúnios. Sem sequer ter ideia da origem, uma tristeza inexplicável invade o coração. "O que será de mim amanhã?", "E se eu não conseguir ser alguém na vida como ele disse?" ou então "Ninguém gosta de minha companhia, sou inconstante e sincera demais para pessoas que preferem viver um conto de fadas". Questionamentos sem procedência conseguem arrancar o sorriso daquela que sempre gostou de exibi-lo. Faltam palavras, gestos ou explicações. Em uma fração de segundos, os pensamentos materializam-se em pequenas palavras que não saem da boca, mas que dizem o que a alma grita: as lágrimas rolaram no rosto.
Seria um tanto quanto infantil se dissesse que não sei de onde vem a tristeza? Talvez. Mas realmente não sei. Ela é um mistério, vem quando menos queremos, e se vai quando nos acostumamos com ela. Provavelmente amanhã ela não estará mais junto de mim, mas as sequelas de que ela esteve ficarão eternamente. Já disseram que as vezes eu choro por coisa pouca, mas sinto-me aliviada fazendo isso. Minhas lágrimas, mesmo tão pequenas carregam um peso que eu e você jamais poderemos medir. Elas andam lado a lado com a tal da tristeza, e quando dizem que são palavras da alma, são mesmo.


15 de mai de 2010

Futuro


Querida Rebeca,

Faz muito tempo que não te escrevo, e te peço desculpas por isso. Tenho andado muito atarefada, marido, faculdade, pós graduação, trabalho, a Hadassa e o Antonny não me deixam sossegar um minuto... Nossa, que distraída que sou, ainda não te contei das crianças não é? Pois bem, Hadassa nasceu quando eu tinha 23 anos, 2 anos depois Antonny veio ao mundo. Você nem imagina o quanto é complicado conciliar tudo isso, eu tenho que ser mãe, esposa, dona de casa, professora e jornalista aos fins de semana, é uma correria danada! Mas no final, vejo o quanto é gratificante. Hadassa parece muito com você quando tinha a idade dela, é gordinha e usa franja, e está sempre agarrada com um livro. Antonny é bem mais peralta, mas claro, o que esperar de uma criança com apenas 5 aninhos? Mas ele tem um grande potencial, já aprendeu a ler em apenas 2 meses frequentando a creche e é o mais curioso da família. O maridão tá sempre trabalhando, as coisas na empresa exigem muito dele, mas finalmente conseguiu arranjar tempo pra mim e agora para os filhos. Não tenho do que reclamar, sou muito feliz e agradeço a Deus todos os dias por isso. Só de pensar que a quase 15 anos atrás eu tinha medo do futuro, medo de não casar com o meu primeiro namorado que eu tanto amava, medo de não passar no vestibular, não conseguir emprego, não ter minha própria casa... vi o quanto eu estava gastando preocupações à toa. Não sou completamente feliz hoje porque já faz algum tempo que minha avó se foi, felizmente ela teve oportunidade de me ver formada,  empregada, casada e meus filhos lindos e saudáveis. Sei que pra ela foi uma vitória, assim como pra mim também. Mas de vez em quando eu ainda choro muito, lembrando de tudo que ela fez por mim desde que eu nasci. Nesses meus 30 anos de vida, já aprendi tanta coisa que você nem sequer pode imaginar. Sei o quanto dói receber um não atrás do outro. Sei o que é passar uma noite acordada preocupada com alguém, sei o que é perder alguém que você ama muito, sem ter tido oportunidade de dizer adeus. Mas tenho consciência que ainda vou aprender bastante. Espero que esta carta possa te ajudar em alguma coisa, e que você perceba que ainda tem muita coisa para viver e que as coisas não são tão complicadas assim como parecem. Você é jovem, estude, obedeça a Deus e siga seu coração, o resto virá como consequência. Apesar dos pesares, tenho muita saudade de você, muita mesmo.

Com muito carinho,
Rebeca.
15 de maio de 2024.


Ps: Eu finalmente consegui comprar aquele carro que você tanto sonha.

14 de mai de 2010

Apresentação detalhada + Desabafo + Novo nome = Post 3 em 1

Já faz um bom tempo que o meu blog está no ar. Eu estava lendo minhas postagens antigas quando percebi que nunca fiz uma apresentação detalhada sobre a minha pessoa, estava sempre adiando o dia para tal feito, eis que o dia é hoje. 


Nome: Rebeca Rocha do Nascimento.
Data de nascimento: 14 de janeiro de 1994 (16 anos)
Cidade natal: Rio Branco -  Acre - Brasil.
Quantidade de irmãos: 8, sendo 5 adotados e 3 de sangue.
Namora? Sim, a quase 3 anos. (Antonny eu te amo muito tá?!)
Estuda? Sim, último ano do Ensino médio
Faculdade no futuro? Sim, Pedagogia, Letras e Comunicação Social, consecutivamente.
Uma frase: "Ninguém é tão pequeno que não possa ensinar, nem tão grande que não possa aprender" (Autor Desconhecido)
Uma fobia: Lugares abafados
Você nunca aprendeu: Nadar. Tenho trauma ¬¬'
Um livro: "A menina que roubava livros" Markus Zusak
Um escritor: Augusto Cury
Uma música: Amanhã não se sabe - Ls Jack
O futuro é? Consequência do hoje.
Algo que só faz com ninguém perto: dançar! kkkkk'
Um sonho de consumo: Uma biblioteca só minha de no mínimo 7 metros quadrados *-*
Você aos 30 anos: Uma mulher muito bem casada, terminando minha terceira faculdade (Comunicação Social), empregada e com uma vida estável, me planejando para ter os herdeiros, morando numa casa confortável e muito feliz comigo mesma e com o papai do céu.
Amizades pra toda vida: São aquelas que não são "grudes" mas que são "pau pra toda obra". Posso contar nos dedos, sendo: Eurico, Thales, Raíssa, Kássia e Jamylle.
Um sentimento: Amor
Um blog: Sweet Luv, por Jamylle Carvalho (não é por ela ser minha amiga, é porque ela escreve divinamente bem!)
Uma cor: Lilás
Um vídeo no youtube: Esse aqui de baixo me chamou atenção, rsrs.
 


Por enquanto é só, se quiser saber mais, clique aqui.


***


Feita a apresentação, chegou o momento "desabafo". Estou tendo uma semana maravilhosa, comecei segunda feira a "trabalhar" numa escola de ensino fundamental próxima a minha casa, como Amiga da Escola. Foi uma ideia que minha avó teve pra que eu visse se é realmente isso que eu quero pra minha vida. Estou muuuito contente em finalmente ter tido certeza que sim, é isso que eu quero. Estou ajudando uma professora de 2º ano, sendo alunos de 6 a 8 anos. É trabalhoso, mas eu gostei muito! Mas claro que não pretendo me limitar somente a sala de aula, o ramo da pedagogia tem outros caminhos a serem seguidos. É isso ai *-*

Perceberam que o blog tá de nome novo? rs, pra variar mudei novamente! Acredito que agora encontrei o que procurava ou não e não pretendo mudar tão cedo. O layout também vai permanecer simples assim, pelo menos até eu arranjar dinheiro pra comprar outro ou arranjar alguém que faça pra mim de graça *-* essa foi pra vc Jamylle, rsrs. Obrigadão pela visita, e materializem suas ideias! Abraços! :*

11 de mai de 2010

Criança novamente

Amanhece o dia. Tenho medo de levantar da cama e nem sei a razão. Tive sonhos ruins, não passava no vestibular, o namorado me abandonava, não conseguia arranjar emprego e estava morando na rua. Talvez seja porque é nisso que eu penso todos os dias. Temo não conseguir tudo o que sonho, e isso me faz muito mal. Trabalho com crianças e isso sim me fortalece. Junto a elas, me sinto feliz, livre e todos os problemas desaparecem. Faço careta, pulo, danço, grito, canto, dou gargalhadas intermináveis... Mas é então que torno a realidade. As preocupações retornam e meu sorriso já não é tão constante. Sinto vontade de ser criança novamente, e logo me arrependo. Lembro que não tive uma das infâncias mais felizes. A ausência de um pai e uma mãe me fizeram "amadurecer" mais cedo do que deveria. Mas não sou triste nem traumatizada por isso, não não. Simplesmente amo meus pais com a mesma "intensidade" que eles me amam. Decidi que serei criança quando quero, e mulher quando preciso. É.

10 de mai de 2010

Depois de muito trabalho...

Foram semanas ensaiando, correndo atrás de tecido, costureira, cabelereira, mãe braba, enfim... muita tribulação. Mas finalmente eu consegui! Montei meu primeiro grupo de coreografia infantil e escolhi o Dia das mães para a grande estreia. Não parei um segundo durante o domingo. Ensaiamos, ensaiamos de novo, e mais uma vez só pra ter certeza... A mais novinha do grupo chorava, as mais velhas bagunçavam, pessoas que eu confiei que me ajudariam me deixaram na mão...tive momentos de pensar em desistir de tudo. Mas Deus é fiel, e como é. Muito muito trabalho para apenas 4 minutos de apresentação. Talvez ninguém nunca saiba do tamanho da minha alegria quando as vi dançar. Tudo lindo, impecável. Os olhares  pra mim e o sorriso no rostinho de cada uma delas não tem preço. É, não tem mesmo.
Infelizmente vocês ficarão somente com as fotos, o youtube não me ajudou a postar um vídeo de 26 segundos! Abraços a todos.

8 de mai de 2010

Você é capaz?

Conta certa lenda, que estavam duas crianças patinando num lago congelado. Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam despreocupadas. De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou. A outra, vendo seu amiguinho preso e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim quebrá-lo e libertar o amigo. Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino:

- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!

Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou:

- Eu sei como ele conseguiu.

Todos perguntaram:

- Pode nos dizer como?

- É simples - respondeu o velho.

- Não havia ninguém ao seu redor, para lhe dizer que não seria capaz.

Pense nisto. 

Autor Desconhecido

7 de mai de 2010

Deseje-me boa viagem


Caro amigo Passado,
Sei que tivemos momentos bons e ruins juntos, mas é chegada a hora de partir.
Espero que não se incomode, mas estou levando os momentos bons comigo, sei que farás melhor proveito dos ruins do que eu. Não espero te ver novamente, na verdade prefiro esquecer de ti e das tristezas que já me proporcionou. Você já me ajudou muito, e eu estaria sendo ingrata se não reconhecesse isso. Mas a aprendizagem é eterna, e ultimamente você anda me prejudicando muito psicológicamente. Não quero me importar com você, quero abstrair pensamentos negativos. De hoje em diante passarei a "filtrar" meus pensamentos - coisas boas ficam, ruins vão para o lixo.
Sei que não irei me arrepender, na verdade nunca tive tanta certeza de uma decisão como agora.
Não é tchau nem até logo, é ADEUS.

Cordialmente,
Rebeca.

5 de mai de 2010

Que adolescente nunca pensou em...

...sumir sem deixar rastros? Quem nunca passou horas trancado dentro do quarto com raiva do pai por não ter deixado sair, ou do irmão mais novo que é implicante e fofoqueiro? Que fica chorando pelos cantos com saudades do namorado ou pensando em que roupa vestir para vê-lo amanhã? Ou que, como eu, prefere simplesmente deitar olhando para o céu, sonhando acordada, pensando em um futuro nem tão distante. Faculdade, 18 anos, namoro, responsabilidades, decepções, empregos... Às vezes minha cabeça dá um nó. Não sou crente fanática, mas por enquanto, prefiro entregar tudo isso a Deus e simplesmente viver o hoje.Sei que um dia sentirei falta da minha adolescência, e dos surtos que dava de vez em quando. Mas, é a lei da vida. Aprendi na 2ª série do Ensino Fundamental que os seres vivos nascem, crescem, se reproduzem e morrem. Ainda estou no "crescem", e pretendo ficar nele por muuuuito tempo!
Oi gente, como vocês estão? Eu tô mais ou menos. Minha escola permanece em greve e pelo visto vai até julho sem funcionar. Minha opinião a respeito desse manifesto já foi postada aqui. O jeito é esperar e aproveitar essas férias "antecipadas" para estudar por conta própria. Vestibular que me aguarde! Abraços e obrigada por estar aqui.