31 de mar de 2010

#30days

Estava eu, linda e maravilhosa passeando pelos blogues da vida, quando passei no blog da Jamylle e conheci esse negócio chamado #30days. Consiste em, durante 30 dias a pessoa cumprir tudo que manda a lista. Achei interessante e resolvi fazer aqui também, quem sabe assim vocês conheçam um pouco desse meu mundinho louco! rs. Olha só o que eu vou ter que fazer:

Dia 01: Música favorita;
Dia 02: Livro favorito;
Dia 03: Programa de TV favorito;
Dia 04: Filme favorito;
Dia 05: “Quote” (citação) favorita;
Dia 06: Qualquer coisa à sua escolha;
Dia 07: Uma foto que te faça feliz;
Dia 08: Uma foto que te deixe triste, ou irritado;
Dia 09: Uma foto que você tenha tirado;
Dia 10: Uma foto tirada há anos atrás;
Dia 11: Uma foto tirada recentemente;
Dia 12: Qualquer coisa à sua escolha;
Dia 13: Um livro de ficção;
Dia 14: Um livro de não-ficção;
Dia 15: Uma fanfic;
Dia 16: Uma música que te faça chorar;
Dia 17: Uma obra de arte (pintura, desenho, escultura);
Dia 18: Qualquer coisa à sua escolha;
Dia 19: Um talento seu;
Dia 20: Um hobby seu;
Dia 21: Uma receita;
Dia 22: Um site;
Dia 23: Um vídeo do Youtube;
Dia 24: Qualquer coisa à sua escolha;
Dia 25: Seu dia, em detalhes;
Dia 26: Sua semana, em detalhes;
Dia 27: Este mês, em detalhes;
Dia 28: Este ano, em detalhes;
Dia 29: Esperanças, sonhos e planos para os próximos 365 dias;
Dia 30: Qualquer coisa à sua escolha.

Então é isso, a gente se vê no Dia 1 (amanhã).
Beijos e bom feriado :*

30 de mar de 2010

My love...

Can not wait to be with you.

Oi pessoal, tudo bem? Feriadão a vista e eu nem vou poder aproveitar... segunda feira tenho prova! :((( Mesmo assim, aproveitem por mim, ok? Criei uma comunidade para o blog, pra participar é só clicar aqui. Também ganhei selinho do meu amigo In.diferente como COMENTARISTA EXCELENTE! Obrigada Wil *-* Enfim, obrigada pelos comentários e não me abandonem ein?! Bjs ;*

28 de mar de 2010

Hipocrisia judiciária.

Pai e madrasta são condenados por assassinato de Isabella
Após cinco dias de julgamento, Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta de Isabella, foram condenados a prisão pela morte da menina. O pai recebeu pena máxima de 31 anos, enquanto a madrasta foi condenada a 26 anos de prisão. (Trecho retirado daqui.)


Um caso que inegávelmente abalou o país. Amanhã, 29 de março, fazem exatos 2 anos que a pequena Isabella de Oliveira Nardoni foi jogada do 6º andar do edíficio London, Zona Norte de São Paulo. O pai e a madrasta, considerados como as principais suspeitas foram condenados na sexta feira, 26.
Quando o juiz Maurício Fossen leu a sentença, uma multidão que estava na frente do fórum de Santana comemorou. Gritos e fogos de artifío puderam ser ouvidos de dentro do fórum. 
Tolisse. Pessoas que simplesmente unem a emoção à razão se prestam a esse papel e, por serem leigas em assuntos jurídicos, acreditam que a "justiça foi feita".
Não é preciso ser nenhum advogado ou juíz para saber que tudo isso é uma grande e desumana mentira. Francamente, um homem como Alexandre Nardoni, pertencente a uma família renomada, se daria ao "luxo" de ficar 31 anos em regime fechado? Tenho firme certeza que não.
Ainda não tenho conhecimento de algum condenado no Brasil ter ficado mais de 30 anos atrás das grades. 
Não quando ele tem condições. Não quando a família tem um nome a zelar. A esposa, Anna Jatobá foi apenas uma "consequência" na vida dos Nardonis. O que todo Brasil sabe, é que o casal está neste momento na penitenciária. Fico pensando como deve ser as acomodações dos mesmos. Com certeza, não é das piores. Na verdade, o que realmente aconteceu em toda essa história foi um pai e uma madrasta psicopatas, que acabaram com a vida de uma inocente e nunca serão devidamente punidos.
Essa é a justiça brasileira. Tardou quase 2 anos, e mesmo assim falhou. O que restou da noite de 29 de março de 2008 foi apenas, o coração de uma mãe dilacerado, por ter casado com um homem e ter tido uma filha com ele, e o próprio ter atirado a inocente do 6º andar de um prédio. Talvez vejamos os Nardonis nas ruas torcendo pelo Brasil na copa de 2014, isso, se ainda lembrarmos deles.
É por essas e outras que, no vestibular 2011, essa que vos escreve não estará concorrendo a uma vaga no curso de Direito. Não mesmo. 

Eu sei gente, ninguém aguenta mais ligar a TV e só falar no caso Isabella. Mas eu precisava mostrar meu ponto de vista, e fazê-los perceber que nem sempre o que parece é. O casal não foi prejudicado, em pouco tempo estarão nas ruas e ninguém sequer lembrará mais deles. Essa é a realidade do nosso país, não podemos negar. Queria agradecer pelos 176 seguidores/motivadores que me deram esse voto de confiança. Muito Obrigada! Vejo vocês em breve, abraços. 

25 de mar de 2010

I want to feel you again.

Acredito que a imagem já diga tudo o que se passa em minha mente nesse momento.
Eu te amo Antonny, e sinto tua falta mesmo estando tão perto.

23 de mar de 2010

Sabe aqueles dias em que cansamos de tudo?

O meu é hoje. Do nada, eu simplesmente cansei. Cansei de não poder contar com nenhum amigo de verdade pra desafabar. Cansei da monotonia que é a minha vida. Cansei de professores que parecem dar aula só por obrigação e não por prazer. Cansei de estar sempre rodeada de pessoas e mesmo assim ter consciência de que estou sozinha. Cansei de ser mal interpretada. 
Cansei de ser sempre a errada. Cansei de sempre ficar calada e aceitar o que dizem sem sequer pestanejar.  Cansei da minha família sempre me acusar de coisas que eu não sou. Cansei das pessoas que se metem na minha vida sem que eu permita. Cansei dos meus pensamentos. Cansei de sentir saudades e não ser correspondida. Cansei de ser esquecida pelas pessoas que mais amo. Cansei de sempre bancar a durona na frente de todo mundo quando a vontade que tenho é de chorar feito uma criança. Cansei de ligar a TV e só ver aquela mesmice de sempre. Cansei de tanta fofoca sem fundamento. Cansei de pessoas irresponsáveis e falsas.  
Cansei de gente querendo que eu seja o que não sou. Cansei de me decepcionar com pessoas que até então eu confiava. Cansei de esperar as pessoas decidirem algo que elas simplesmente não se interessam. Cansei de aconselhar e os aconselhados me ignorarem, e depois que quebram a cara retornam para pedir novos conselhos. Cansei de pedir favores e nunca ser atendida. Cansei de tanta pressão psicológica. Cansei de ter 16 anos. Cansei do layout do meu blog. Cansei de sempre querer fazer a coisa certa. Cansei de receber mais críticas do que elogios. Definitivamente cansei de tudo.
Infelizmente não posso fazer nada pois sei que, talvez amanhã eu já esteja novamente conformada com tudo isso.
Pra falar a verdade, acho que cansei de (sobre)viver. É.

22 de mar de 2010

Era uma vez...

...Uma garotinha que desde nascida morava com sua avó. Sempre foi sozinha, sem amigos para brincar ou sequer conversar. Sempre teve como parceira a solidão e sua avó, que apesar de todas as lutas sempre estava firme e de pé, mostrando força para sua netinha que estava apenas começando a vida.
Apesar de não ter sido criada com os pais, a avó da garotinha sempre ensinou a amá-los, mesmo sua mãe tendo casado com outro e ido morar em outro estado, e mesmo seu pai tendo se "enrolado" com outra e ter ido morar numa chácara distante. De vez em quando, a avó pegava a netinha chorando pelos cantos com saudades da "mamãe" e querendo o "papai". Restava a avó apenas chorar junto com a netinha, que colocava a mão do lado esquerdo do peito e dizia: "-Vovó, tá doendo muito aqui, faz parar!".
O tempo passou e a garotinha foi crescendo. Sem a presença de um pai e o afago de uma mãe, foi criando uma ferida muito grande em seu pequeno e frágil coração. Seu refúgio eram os livros. Preferia estar na escola do que em casa, sozinha com a avó e sentindo saudades daqueles que ela nunca tivera. A garotinha achava que nunca iria encontrar a verdadeira felicidade, pois sentia-se frustrada e, mesmo tendo o amor e o carinho da avó, ela sempre tinha aquele vazio dentro de si.
O amigo tempo continuou passando, e a garotinha foi formando caráter. Passou de uma criança chorona e boba para uma adolescente fechada. De vez em quando recebe notícias da mãe, sempre vê o pai mas é como se não visse. Seus genitores se tornaram apenas colaboradores em sua existência. Nada além disso.
As vezes essa garotinha crescida ainda chora, mas seu coração ficou tão duro que  ela acaba tratando mal até mesmo a única pessoa que a acolheu. Ela também conheceu o amor de outra pessoa, sem ser parente seu. Em determinados momentos ela chega a pensar que ele é uma das poucas razões de ela ainda respirar. Apesar de tudo, ela ainda tem fé em um Deus que tudo vê e tudo pode, e que deve ter alguma coisa guardadinha pra ela. Hoje ela é inteligente, sorri mesmo sem ter motivos, chora tendo todas as razões do mundo. Tem poucos amigos, mas o pouco que tem é bem conservado. Já se decepcionou muito, mas nada que a fizesse perder a razão de acordar no dia seguinte a agradecer por estar viva. 
Enfim, aquela garotinha não é mais tão pequenina. Mesmo em pouco tempo de vida, ela sabe o que é a dor da perca, mesmo sabendo que o que ela perdeu está por perto. É apaixonada por leitura e adora escrever.
Inclusive, ela mesmo que escreveu esse post. Muito prazer, meu nome é Rebeca.


Oi pessoal, tudo bom com vocês? Espero que sim. Eu só queria contar pra vocês uma novidade da hora... É a promoção do blog Viaje na leitura com o My agendanet. São três semanas de promoção e serão sorteados 3 livros e 1 DVD. Basta acessar ao Viaje na leitura, clicando aqui e seguir algumas regrinhas que estão postadas lá. Eu já fiz a minha inscrição e vou ganhar meu tão sonhado livro da Clarice Lispector. Não fique de fora dessa, vale a pena mesmo! Enfim, espero que tenham gostado do post, fiz com muito carinho. Beijos e fiquem com Deus sempre! ;*

19 de mar de 2010

O blogueiro por trás do blog.

Você tem alguma coisa pra dizer ao mundo? Quer compartilhar os teus conhecimentos e sentimentos? Desabafar? Ter um blog não é apenas uma moda passageira, é uma nova forma de ver a internet e permitir que qualquer cidadão se torne um repórter, jornalista, expert em qualquer coisa. O mundo dos blogues tem hoje em dia um peso tremendo no jornalismo “tradicional”, e começa a influenciar políticas, mobilizar populações e comunidades.
Criar um blog é escrever uma mensagem direta para o mundo. Quem visita o seu blog tem acesso aos seus sentimentos, explicações, desabafos, etc… É o poder da informação na mão de cada um de nós.
Algumas pessoas chegam até a usar o blog como um "escudo". Acreditam que, por estarem em casa, na frente de um monitor e sem ninguém as vendo, podem fazer tudo sem medo. Escrever coisas que jamais teria coragem de dizer ao vivo, desabafar como jamais desabafaria com alguém. Ao ler um blog, você cria a imagem daquela pessoa no seu subconsciente. Cada blog que leio é como se eu visse a pessoa escrevendo. Cada gesto, movimento. Nosso cérebro é mesmo incrível.
Em determinados momentos, você pode até se achar inferior ao autor de algum blog que você goste, mas não esqueça que por trás de todas aquelas palavras, existe alguém como você. Com problemas, sentimentos, dores e alegrias. Nunca se deve esquecer que, não é o blog que faz a pessoa. A pessoa é quem faz o blog.
Mas é claro que, aquele gostinho de mistério é que dar todo o sabor da leitura!

Oi gente! Queria agradecer muitão por todos os acessos e comentários. Acredito que já estou recuperada da dengue, graças a Deus por isso. Queria pedir a vocês que ainda não conhecem o Blogueando, que passem lá rapidinho e vejam se gostam. Ficaria muito feliz em te ver lá também! Ah, ganhei selinho da Jamylle, queria repassar para os blogues: Cotidiano Insano, Doces ou travessuras, O estranho mundo de Babih, Menina de Óculos e Cromossomos XX. Meninas, indiquem 5 blogues ok? Para pegar o selinho, cliquem aqui. Espero que tenham gostado do post. E aí, que imagem é que você tem da Rebeca por trás desse blog? :*

18 de mar de 2010

E se eu não existisse?

Quem nunca fez essa pergunta que atire a primeira pedra! õ/
Pode ser em momentos tristes, de raiva, ou até mesmo de bobagens. Uma hora ou outra essa pergunta sempre vem à tona.
O ser humano tem um talento inestimável de ser dramático. Principalmente quando está com raiva, as besteiras correm pra nossa boca sem controle e começam a sair sem permissão.
É então quando você começa a indagar: "Se eu não existisse, não passaria por isso" ou "O que seria de você se eu não existisse?" ou melhor "Esse povo parece que não viveria sem mim!". Por favor, drama não.
Confesso sim, que já fiz todas essas perguntas e muitas outras. Esses momentos são inevitáveis ao ser humano, principalmente na adolescência.
Hoje eu entendo que, se eu não existisse, eu simplesmente não existiria.
Não teria dado trabalho à minha mãe na hora do parto, não teria feito traquinagens medonhas na infância, não teria namorado, feito amigos e enfim... Simplesmente eu não existiria a acabou.
Portanto, essa pergunta, por mais sentido que pareça fazer na hora da raiva, não tem explicação nenhuma.
É coisa de momento, crise existencial.
Por mais feitos bons ou ruins que você tenha em vida, sempre vai ter alguém melhor que você.
Ninguém é insubstituível, por mais dolorido que seja declarar isso.
E se daqui pra frente você ainda se fizer esse pergunta, de antemão eu respondo:
Se você não existisse, alguma outra pessoa, sem ser você, existiria. E teria os mesmos problemas que você, e a mesma falta do que fazer por estar lendo essa postagem :)

Mesmo assim, obrigada por estar aqui. É.
3 Beijos e uma fatia de queijo :*

17 de mar de 2010

É algo a se pensar. (?)

Se você é uma pessoa culta, por favor não leia esse post.
Com exatos 10 dias sem postar e 1 semana sem internet, hoje voltei. Eu voltei. tá bom voltei mesmo.
Tá bom Rebeca, se você tá aqui é porque voltou... e dai?
E dai que, como eu passei esse tempão todo doente, deitada e sem fazer nada, com uma borracha enfiada da minha veia e soro correndo por elas, minha mentalidade atrofiou. cumequié?
HAHA, exagero meu.
O caso é que hoje eu tive uma dúvida estranha, mas que faz sentido.
Foi então que eu coloquei ela pra fora, e foi pra minha parceira de sempre, Jamylle.
Bem, como no início do post eu avisei pra que ~~PESSOAS CULTAS~~ não lessem, não tenho peso nenhum na consciência. Rá.
Eis a questão:

clique na imagem


Se você veio aqui m busca de posts sobre amor, amizade acabada e coisas do gênero, hoje nem deu ;x
O caso é que eu também sou ser humano e tenho meus dias de besta que é hoje. Valeu pelos comentários, recados, selos etc & etc. Mas, e você... acha que ele é viúvo ou manco?

O porquê do sumiço.

Pessoas.
É lógico que eu tinha que fazer uma postagem para dar minhas justificativas.
Tô esse tempo todo sem postar e sem responder comentários por que eu estava doente.
Passei uma semana com dengue e ainda não estou totalmente recuperada.
Para completar, estava sem internet e sem previsão de retorno.
Portanto, eu não morri. E agora tô de volta.

Ficou feliz? \õ/
Não ficou? \õ/

Abraços & Beijos

7 de mar de 2010

Mais uma para lista.

Nem sei como começar esse post. Eu definitivamente sou cabeça dura, muito mesmo.
Não sei se você já leu ao lado o meu perfil mas, se tiver lido, percebeu a parte que diz "A decepção me ensinou a não acreditar em amizades." Na sexta feira passada eu percebi que essa frase não era tão verídica. Até sexta feira passada. Hoje é outro dia.
Tenho um talento inigualável de me deixar levar por pessoas falsas, sem escrupúlos, idiotas,  orgulhosas, egoístas e individualistas, achando que elas são pessoas  com seus problemas e tal, mas que no fundo tem um coração bom, etc e etc. Me enganei mais uma vez. Mas agora, não sinto raiva dessas pessoas como das outras vezes, sinto raiva de mim mesma. Até quando essa minha ingênuidade idiota vai me deixar em situações constrangedoras? ~~sem resposta~~
Sinceramente, eu cansei. Mas valeu a pena essa decepção a mais na minha lista. Talvez agora eu tenha aprendido, talvez de sexta feira pra cá, meu banco de dados cerebral tenha processado as informações e os acontecimentos pra que eu nunca mais me deixe levar. Já fui muito besta para pessoas que considerei amigas. Já "fui", observem o verbo no passado. Pra bom entendedor meia palavra basta :D
Por enquanto, só tenho a agradecer a todos que já me decepcionaram no decorrer da minha "interessante e aventureira" vida ah quem dera fosse. Vocês são grandes responsáveis no meu processo de amadurecimento.


Oi. Se sentiram falta dos meus posts ou não, tem uma explicação sim: estava sem internet devido a um fenômeno da natureza que queimou o roteador da vizinha. Ganhei um selinho da Lorenna Rocco e uma outra penca de selos da Jamylle também. Obrigada meninas! Infelizmente meu desânimo não permite que eu indique 10 blogues que mereçam esse selinho. Se fosse indicar, com certeza passaria dos 10. Então, você que vem por aqui todos os dias ler as minhas baboseiras, considere-se selado clicando aqui. Obrigada a todos pelas visitas e pelos comentários. Beijos e tchau.

2 de mar de 2010

Quando bate a saudade...

Dá aquela tristezinha sem razão :(
Tudo que nós vemos, parece lembrar aquela pessoa...
O primeiro e o último pensamento do dia é ele.
Qualquer música parece com ele...
e faz lembrar daqueles melhores momentos que tiveram juntos...
Enfim, seja namorado(a), amigo(a) ou parente,
nos tornamos todos iguais. Unidos
por uma coisinha chamada...
SAUDADE!

Oi pessoal! :) Hoje me bateu uma saudade tão grande do meu amor que eu não me contive... tive que por pra fora! Todo mundo sabe como é sentir saudades... é bom e ruim ao mesmo tempo. E você, já sentiu muita muita saudade de alguém?